Dicas para racionalizar o medo do dentista

Toda a gente sabe que visitas regulares ao dentista são obrigatórias e essenciais para garantir a saúde oral e para diagnosticar possíveis problemas e a sua consequente resolução. Mas no entanto, mesmo com tantas clinicas dentarias em lisboa, muitos pacientes (como eu) adiam a marcação da consulta, por medo do possível diagnóstico e do tratamento necessário para o resolver.

Embora muita gente esteja convencida de que sofre de odontofobia, esta condição afeta apenas 15% da população mundial. Esta condição caracteriza-se por uma reação excessiva e desproporcional ao “perigo” que vão enfrentar e, regra geral, o paciente exibe sinais bastante específicos, tais como: falta de ar, taquicardia, calafrios e desmaios.

Todos os restantes 85% (nos quais me incluo) têm apenas medo de ir ao dentista. Mas não há que desanimar, porque este problema pode muito facilmente ser contornado.

Deixo aqui 5 dicas para todos aqueles que como eu, não adoram visitar a cliníca dentária e sentem aquele arrepio na espinha quando ouvem aquela broca.

SAÚDE ACIMA DE TUDO
É preciso convencermo-nos de que a consulta no dentista, e todos os tratamentos que poderão ou não ser necessários, são para um bem maior, que é a nossa saúde oral. Normalmente, adiar constantemente a visita ao dentista apenas adia o “sofrimento”, já que aumenta a probabilidade de os problemas evoluam e tornem a consulta pior do que se tratássemos logo do assunto.

FAZER PERGUNTAS
É importante tirar todas as dúvidas e receios relacionados com o problema que temos e os medos que enfrentamos relacionados com os procedimentos e tratamentos necessários. O dentista está lá para isso. Para explicar pormenorizadamente tanto o problema como os procedimentos que vão ser realizados para a sua resolução.

SABIA QUE PODE PEDIR CALMANTES OU SEDATIVOS?
Se está nervoso mesmo depois de ficar a saber o problema e o tratamento necessário, não à quer ter vergonha e pedir ao dentista para administrar um sedativo. Eu já o fiz, e foi o suficiente para me deixar mais calmo durante o tratamento.

CRIAR DISTRAÇÕES AUDITIVAS
No caso de o medo estar relacionado com o barulho “irritante” e (para mim) assustador feito pela broca usada pelo médico dentista, há um truque muito simples: levar uns headphones e “curtir” umas músicas enquanto a consulta não acaba.

TER CONFIANÇA
O médico dentista é especialista no estudo e de todo o sistema estomatognático, que compreende ossos, musculatura mastigatória, articulações, e tecidos da face, pescoço, e cavidade oral.

Todos os dentistas que vemos listados em qualquer portal de clínicas dentárias como o da ordem dos dentistas, para se formar em Odontologia estudaram à volta de 5 anos e isto sem contar com as especializações. A formação inclui disciplinas elementares da área da saúde geral. Por isso, não há razão para temer. Estamos nas mãos de profissionais treinados, formados e capacitado na área da saúde.

Published by